Para iniciar o post de hoje, segue uma frase do atual Presidente da República do Brasil, que diz:

“Vamos unir o povo, valorizar a família, respeitar as religiões e nossa tradição judaico-cristã, combater a ideologia de gênero, conservando nossos valores.”… 

A primeira parte da frase, acredito que todo cidadão almeja para sua vida em relação ao convívio uns com os outros. Povo unido, família de valor e respeito à todas as religiões, nada mais justo para um país que busca uma sociedade mais igualitária. Não é?

Mas, a parte onde entra a “ideologia de gênero” e “valores conservadores”, é preciso ter  cuidado para que a sociedade  não se torne ainda mais preconceituosa e de valores distorcidos.

O pesquisador Rogério Diniz Junqueira, do Centro de Estudos Multidisciplinares Avançados da UnB (Universidade de Brasília), explica que o termo ideologia de gênero não se trata de um  conceito teórico, e sim um termo inventado que esta sendo usado como slogan.  Usado aqui no Brasil a partir do ano de 2004 pelo movimento “Escola sem partido”.

A pesquisadora Fernanda Friedrich relata que os estudos que se referem ao gênero, tem por objetivo, mapear diferenças sociais entre homens e mulheres  e não negá-las. A intenção é apresentar  como as desigualdades se formam.

É  preciso rever sim,  alguns hábitos que foram naturalizados por uma sociedade elencada por homens, mas que só reforça desigualdade entre meninos e meninas, homens e mulheres.

Vídeo para reflexão: 

Fiz a leitura de uma matéria publicada na UOL  que explica claramente a distorção sobre esse tema. VEJA AQUI  e tire suas conclusões.

Talvez  não nos caiba “impor”  valores morais. Cada ser tem sua história de vida e deve ser respeitada. Precisamos compreender que as diferenças não nos tornam superiores/ inferiores e que toda vida tem valor e precisa ser preservada.

Para finalizar, todos estamos cientes de que a Escola tem um papel muito importante a ser cumprido perante à Sociedade, e  professores são indivíduos graduados e capacitados para entender que são mediadores do processo de enriquecimento intelectual e cultural  além de seres formadores de opinião,  mas até aí, todos nós somos, não é mesmo? Isso não dá poder ao Professor de “mudar”  valores morais que cada família prioriza! Não faz sentido crer que a Educação Pública siga esse modelo, onde profissionais estejam engajados em “causar dúvidas” quanto à opção sexual de seus pupilos.

O PCN (Parâmetro Curricular Nacional) na parte de Ciências Naturais (Pág. 07) ,  relata  itens  importantes para reflexão de todos. O objetivo do documento oficial da Educação é apontar metas de qualidade que ajudem o estudante  a enfrentar o mundo atual como cidadão participativo, reflexivo e autônomo, conhecedor de seus direitos e deveres.

Veja alguns pontos:

  • posicionar-se de maneira crítica, responsável e construtiva nas diferentes situações sociais, utilizando o diálogo como forma de mediar conflitos e de tomar decisões coletivas;
  • desenvolver o conhecimento ajustado de si mesmo e o sentimento de confiança em suas capacidades afetiva, física, cognitiva, ética, estética,
    de inter-relação pessoal e de inserção social, para agir com perseverança na busca de conhecimento e no exercício da cidadania;
  • compreender a cidadania como participação social e política, assim como exercício de direitos e deveres políticos, civis e sociais, adotando, no dia-a-dia, atitudes de solidariedade, cooperação e repúdio às injustiças, respeitando o outro e exigindo para si o mesmo respeito.

Ao mencionar esses três pontos contidos no PCN,   o que fica para reflexão é o fato de que a luta de todo brasileiro, seja dentro ou fora do espaço escolar,  deve estar lincada na proteção DO SER, seja ele menino ou menina, branco, negro ou índio, família com papai e mamãe mas também famílias só de mamães e  só de papais. A luta é contra o PRECONCEITO, contra a FOME, contra o ABANDONO, contra o FEMINICÍDIO, contra a HOMOFOBIA  e contra as INJUSTIÇAS SOCIAIS, sem esquecer do combate à CORRUPÇÃO.

Sem defender DIREITA OU ESQUERDA mas em prol de um Brasil melhor para todos!

A HUMANIDADE CLAMA POR RESPEITO AO INDIVÍDUO, QUE  ELE SEJA  LIVRE PARA ESCOLHER O SEU CAMINHO RUMO AO  QUE LHE FAZ FELIZ.

RESPEITE E ENSINE A RESPEITAR.

TODOS NÓS SOMOS SERES INFLUENCIADORES.  UNS PARA O MAL, OUTROS PARA O BEM.

ESCOLHA SEMEAR O BEM!

 

Sobre o Autor

Dan

Dan

Post Anterior

A origem do nome e do cabelo pixaim

Próximo Post

A arte de SORRIR

Sem Comentário

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *