Olá pessoal. No Dia Nacional da Biblioteca, nada melhor que contar a história dos livros. Não é mesmo? O principal objetivo desta comemoração é incentivar a leitura como a chave para  formação da identidade de cada indivíduo.  Entra em cena, a história dos livros.

A HISTÓRIA

A história conta que o o primeiro livro na forma impressa foi a Bíblia, no ano de 1455, criado pelo inventor  Johannes Gutenberg.

Bem  antes desse modelo impresso, o  povo sumério já deixava suas escritas registradas nas  tabuas de pedra ou argila, isso por volta do de  3.200 a.C.,  na Mesopotâmia que hoje é o Iraque. Eram registrados nas tábuas as leis, assuntos administrativos e religiosos, também lendas e  poesias. O tempo foi passando e foram encontrando novos materiais para a fabricação dos livros. Materiais como o papiro e o couro animal tomaram  o lugar das tábuas de argila.  Em  Pérgamo,  hoje, Turquia, foi criado o pergaminho, isso por conta de uma proibição da venda de  papiro. A história conta que Pérgamo e Alexandria disputavam o posto de  maior biblioteca do mundo e para impedir  que a concorrente tomasse o seu lugar, o rei egípcio proibiu a venda do papiro.

O papel foi  trazido da China por mercadores árabes por volta do século 12, os livros eram manuscritos, copiados por monges e o trabalho era muito cansativo.  Só em 1450, o alemão Gutenberg apareceu com a ideia do livro impresso. No Brasil,  os livros impressos chegaram junto da família Real portuguesa em 1808, quando eles vieram  morar e trouxeram sua própria tipografia, antes disso, era crime por aqui. De lá para cá o avanço na tecnologia nos proporcionou uma variedade de modelos, formatos e tamanhos.  Temos os gibis, os literários e também os didáticos. Hoje podemos ler livros até mesmo em sua forma digital, com os e-books, claro que existem aqueles, como eu, que preferem o tradicional em folhas mas aí fica por sua conta o modelo, o importante mesmo é saber que ler rompe fronteiras, abre caminhos e nos leva a um mundo repleto de aventuras e conhecimento. Ler engrandece a alma!

Boa leitura e até a próxima! 

 

 

 

 

 

Sobre o Autor

Dan

Dan

Post Anterior

"Brasil entre armas e livros"

Próximo Post

Cacheado e curto - Tendência

Sem Comentário

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *