PAPO SÉRIORESENHA

A moral por detrás das fábulas

Existe uma ferramenta muito interessante que auxilia no desenvolvimento e na formação da identidade de todo estudante na fase inicial escolar.

A literatura infantil é repleta de contos e fábulas e pode muito ser usada como um instrumento poderoso no desenvolvimento da aprendizagem e da formação intelectual da criança.

O assunto hoje ficará por conta dos objetivos escondidos dentro dessas histórias. A forma trabalhada pelos autores de fábulas e histórias infantis, sempre tratando diretamente sobre o certo e errado poderia ser usado nos espaços escolares e os livros deveriam ser uma ferramenta potente para a formação da identidade das crianças. Esse tema é tão rico que me rendeu um TCC – Trabalho de Conclusão de Curso, quando finalizei meu curso de Pedagogia.

Os estudos afirmam que uma boa história pode auxiliar, na pratica, a mediar grandes momentos entre professor e aluno, além de produzir uma aula rica pois diretamente trabalhamos a imaginação e a criação, podemos através dos contos e fábulas, aproximar as crianças e assim oportunizar momentos agradáveis e crescimento desses pequenos que passam por nossas vidas.

Mas a dica aqui não é só para os professores não, é para os papais e mamães que podem auxiliar e muito no crescimento e na formação da identidade de seus filhotes. Na verdade, o grande trabalho fica mesmo por conta da família, e nada melhor que criar o hábito de ler para agussar a imaginação da criança e criar desde cedo o prazer pela leitura. Estímular a imaginação deve sempre fazer parte do mundo da criança!

O hábito de ler desenvolve a atenção, amplia o vocabulário, a memória, a concentração e também o raciocínio. Mesmo que ainda não seja alfabetizada, a criança consegue aproximar-se da história através das imagens e desenhos do livro. A criança que tem livros a sua disposição compreende melhor o mundo ao seu redor. Toda criança que tem contato com as histórias, contos, fábulas desenvolve uma habilidade para imaginar e criar, conseguindo com mais facilidade distinguir tudo que se forma ao seu redor, a sua realidade e a de todos que a cercam.

Mas, por qual motivo apontamos a moral?

Simples.

Por trás de toda história, existe uma moral, que nos serve para intervir nas relações com o intuito de garantir um bom convívio social, ou seja, apontar o certo e o errado com o objetivo de alcançar a integridade física e emocional dentro da sociedade em geral.

Podemos citar algumas das fábulas clássicas e analisar qual o impacto que os autores buscavam quando as criaram. O blog vai focar em nosso escritor, ativista, diretor e produtor brasileiro, Monteiro Lobato.

Monteiro Lobato tratou de cultivar e agussar a imaginação do pequeno leitor através de sua histórias infantis. Lobato foi um ativista que lutou pelo direito de oportunizar a literatura nas escolas primárias. As histórias da série, O Sítio do Pica-Pau Amarelo tinha a clara preocupação do autor em informar e educar.

Toda a fábula do Sítio vem repleta de uma mensagem sobre o correto e o errado. Até na sapeca Emília que as vezes entrava em errascadas e se via obrigada a resolver as situações que ela mesma criava por ser levada da breca. Também o Visconde de Sabugosa que era o mais intelectual e sempre orientador da meninada. Tinha a Cuca com seus planos cruéis e mirabolantes que sempre acabavam por dar errado. A tia Anastácia, uma cozinheira de mão cheia vivia rodeadas de crianças que viviam em sua cozinha experimentando as suas gostosuras. O tio Barbabé com suas histórias do passado e sem esquecer a Dona Benta, a vovó que tinha a dificil tarefa de colocar todos na linha, personagem ligado em sua totalidade ao cunho educativo.

Percebem o quanto temos de riquezas dentro das fábulas e o quanto podemos usar essa ferramenta tão rica para desenvolver em nossas crianças uma imaginação fértil e de maneira lúdica trazer a consciência as regrinhas importantes para que todos vivam em harmonia?

Eu fico por aqui! Até a próxima!

Reflita! Os livros tem poderes mágicos, só precisamos abrí-los para conferir !!!

Sobre o Autor

Dan

Dan

Eu sou a combinação genética de imigrantes portugueses e italianos, nascida aqui, nessa terra brasileira que muito admiro. Meu objetivo é crescer como pessoa, como humano e aprender cada dia mais e mais. A arte de ensinar é minha paixão. Ler e escrever fazem parte do meu ser, meu hobby!

Ao ler me torno participante da história, crio um mundo paralelo e ultrapasso o tempo e o espaço!

Ao escrever, me liberto. Registro um pouco do que sou, das minhas aspirações. Falo sobre aprender mas também tenho bagagem para ensinar. As palavras criam as mais variadas sensações e emoções da vida humana, despertam valores e criam vínculos.

Escreva sua história, seja autor da sua vida, faça o bem e seja grato. Esse é o meu lema!

Dan Massolin

Post Anterior

Ensinar exige amor.

Próximo Post

O mundo sob o olhar das crianças

Sem Comentário

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *