A Escola Pública deve assumir o risco e retomar as aulas presenciais?

O ano de 2020 está marcando a vida de todos nós. Estamos vivendo sob uma pressão diante de um novo vírus muito perigoso.  Muitos não podem parar,  estão trabalhando, acessando os transportes públicos em prol do sustento familiar. Uma parte da população está vivendo a dor de perder um ente querido para a COVID 19, a dor de presenciar um vírus acometer os seus de uma forma agressiva e sem volta. A dor é grande!

Mas na contramão de toda essa tragédia,  uma  parcela inconsequente da sociedade  ainda não percebeu  a gravidade da situação e vivem em um mundo paralelo, onde tudo parece estar  dentro da sua normalidade. A escola e o corpo docente está no meio de tudo isso, uns exigindo o retorno e outros buscando preservar vidas. É preciso analisar e atentamente buscar alternativas seguras para que com o tempo possamos ir voltando a normalidade mas, sem riscos! A vida vale mais que um ano letivo! Pense nisso!

A vida mudou, é preciso se adaptar!

O  assunto em pauta  trata da sociedade e a sua resposta perante a um Sistema Educacional precário e sucateado. Sucateado propositalmente, no Brasil, o dono de tudo é o capital e com a escola publica  precária não tem como arriscar com as vidas que dela dependem!

A discussão  gira em torno do retorno das aulas presenciais e do real  estamos preparados para enfrentar essa pandemia dentro das escolas públicas. Aqui  não vamos  questionar o ensino privado e sim a escola que a grande maioria da população brasileira tem acesso, pelo simples fato de que a rede privada geralmente possui recursos que asseguram os estudantes de fato, já a pública depende da “boa vontade” governamental. Existem escolas em condições precárias e se a decisão dos  governantes  realmente decidirem pelo retorno, possivelmente teremos grandes problemas em controlar esse vírus.

Se não temos nem materiais básicos para estudo, teremos uma higienização apropriada? Será que nossos filhos estarão seguros?

Uma parcela da população acredita que a escola precisa estar aberta e que precisa colocar os professores dentro daquele espaço pelo simples fato de acreditarem que somente ali é que eles de fato estão a  trabalhar.  Não, não é assim. Sabemos que em todos os seguimentos e profissões temos os bons e os maus exemplos mas isso não deve nortear nossas decisões nesse momento. A vida vale muito mais que um simples “presente” em sala de aula. Precisamos nos adequar a esse momento e às necessidades da comunidade escolar, mas não é hora para arriscar.

Qual a função da vida escolar?

Será que valeria o risco o retorno e isso nos levar a perda de  vidas em prol de um ano dentro do espaço escolar? Alguns questionamentos devem ser pensados, devemos agir com responsabilidade e altruísmo.  A vida humana do seu filho, do seu sobrinho, dos seus pais e avós vale muito mais. É preciso refletir o quanto se ganha  com o afastamento social  e se não seria muito mais viável recolher-se nesse momento para que o futuro não nos traga choro e dor!

A economia se restabelece, o conteúdo escolar se adequa mas a morte é um ponto final e isso é o que queremos e podemos evitar se formos conscientes e responsáveis uns pelos outros.

Você, responsável de uma criança, de um jovem que estuda em escola pública, seja prudente, acredite no direcionamento dos professores, coordenadores e diretores da escola, acredite nos profissionais da Educação, esses entendem do assunto, eles vivem o contexto escolar, não aceite argumentos governamentais que menosprezam a vida da população, esses não valem o nosso voto! Fica ligado, não permita ser usado!

A escola PÚBLICA está trabalhando com o que tem, hoje em um novo formato e ainda precisa de muitas adequações para alcançar a todos mas vamos pensar que hoje a prioridade é  lutar pela vida, amanhã, quando tudo estiver seguro, iremos continuar a luta pelo direito de todos dentro dos espaços escolares, socializando,  brincando e adquirindo conhecimento.

CLIQUE AQUI  e veja as notícias sobre o retorno escolar e as decisões do Governo do Estado de São Paulo.

LEMBRE-SE:

A prioridade hoje é a VIDA! 

 

Sem Comentário

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *