Uma heroína da história do Brasil, entra em cena, DANDARA.

Segundo a narrativa em torno de Dandara,  essa guerreira negra  teria se juntado bem  menina a um  grupo de escravos rebelados que enfrentavam o sistema colonial e participava ativamente da resistência no quilombo. Dominava a  arte da capoeira  e tornou-se  influente  na República de Palmares. Fazia parte da organização de batalhas, das lutas e de tudo que ali  foi criado e sofrido.  Não existe registro conclusivo do lugar onde Dandara nasceu, se no  Brasil ou no Continente Africano, foi esposa de Zumbi e  participava também da elaboração das estratégias de resistência do quilombo.

 

O Quilombo dos Palmares ficava localizado  na Serra da Barriga, Capitania de Pernambuco, região que hoje pertence  ao município de União dos Palmares, no estado de  Alagoas.  Além das atividades cotidianas em Palmares, Dandara também participava da  caça e da  agricultura e tinha 3 filhos  com Zumbi. Segundo a narrativa da história, Dandara teria tido influência no rompimento de Zumbi dos Palmares com Ganga-Zumba, primeiro chefe do Quilombo dos Palmares e tio de Zumbi.  Ganga buscou  um acordo com um dos  representantes  da capitania de Pernambuco, que  previa a permanência do  quilombo mas sem novos escravos. Muitos palmarinos, tais como, Zumbi e Dandara não aceitaram essa situação e e depois de mais um ataque ao Quilombo,  Ganga fora envenenado e  Zumbi acabou se tornando o novo rei.

Depois disso, autoridades portuguesas, com tropas formadas por brancos, indígenas e mestiços não deu trégua e atacava incansavelmente o local. Dois anos de muitos confrontos sangrentos ocorreram na Serra da Barriga, Alagoas, e no ano de 1694 o  Quilombo dos Palmares foi destruído.  Relatos contam que Dandara deu fim a sua vida, depois que foi capturada e presa, preferiu a morta à escravidão. Se  jogou de uma pedreira  para não retornar a condição de escrava.

Enfrentou a escravidão, foi guerreira e lutou por seus ideais. Não aceitou a condição de escrava e esteve à frente de uma batalha sangrenta sempre em busca do direito de existir e ser livre! Ta aí uma GRANDE MULHER!

 

BJOS, FUIII!

 

 

Sem Comentário

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *