Vivendo e aprendendo.

Estava eu, lendo alguns poemas para refletir sobre valores e o sentido da vida e pelo acaso, me  deparei com David  Barry.  Escritor de varias livros de humor, paródia, romances em quadrinhos e   colunista durante aproximadamente 30 anos no jornal  Miami Herald.

O título Dez coisas que levei anos para aprender” me chamou a atenção e comecei a fazer uma breve leitura sobre esses pontos e foi aí que  parei para refletir sobre o assunto.

Nota: Esse texto é uma adaptação do texto ’25 coisas que levei 50 anos para aprender’, publicado no livro ‘Dave Barry Turns 50′. Algumas vezes falsamente atribuído a Luís Fernando Veríssimo.

Veja o pensamento do autor:

1. “Uma pessoa que é boa com você, mas grosseira com o garçom, não pode ser uma boa pessoa.”

2. “As pessoas que querem compartilhar as visões religiosas delas com você, quase nunca querem que você compartilhe as suas com elas.”

3.  “Ninguém liga se você não sabe dançar. Levante e dance.”

4. “A força mais destrutiva do universo é a fofoca.”

5. “Não confunda nunca sua carreira com sua vida.”

6.“Jamais, sob quaisquer circunstâncias, tome um remédio para dormir e um laxante na mesma noite.”

7. “Se você tivesse que identificar, em uma palavra, a razão pela qual a raça humana ainda não atingiu (e nunca atingirá) todo o seu potencial, essa palavra seria “reuniões”.”

8. “Há uma linha muito tênue entre “hobby” e “doença mental”.”

9. “Seus amigos de verdade amam você de qualquer jeito.”

10. “Nunca tenha medo de tentar algo novo. Lembre-se de que um amador solitário construiu a Arca. Um grande grupo de profissionais construiu o Titanic.”

Desses 10 pontos apresentados pelo autor, destacaremos 5 para pensar na vida que levamos  e tudo ao nosso redor, que são:

 

1 – Ser bom

O autor deixa claro que ser gentil, empático e bom  é uma qualidade inserida no ser  e que se você é seletivo e escolhe quem adular,  automaticamente,  aparta-se do seu ser  a bondade.

 

2 – Religião

É preciso entender e respeitar a escolha do outro alguém, do seu semelhante e ter consciência de que sua posição religiosa não lhe dá o direito de sufocar a escolha do outro. A religião é um refúgio para a humanidade, ou deveria ser, ela  nunca deve ser usada contra as pessoas, ela não pode servir para julgar, desclassificar, diminuir e anular a vida do próximo,  NUNCA!

 

3- Dance!

Quando o autor diz que “ninguém liga se você não sabe dançar” é o mesmo que dizer não se preocupe com o que pensam sobre suas decisões e escolhas, eles não ligam. Se te der vontade, faça! Não perca as oportunidades que te levam a momentos de alegria e prazer.

 

4- Fofoca

Tá aí o grande mal da humanidade, ela não presta para nada, só causa intrigas,  desfaz amizades,  prejudica terceiros, é a causadora de muitas discussões e mal entendidos, é como um “telefone sem fio, muda tudo quando chega ao final. Essa atitude é sempre negativa, nada nela vem para acrescentar algo bom e justamente por isso que deveríamos evitar a propagação desse costume ruim. Se não for para edificar, não fale, não crie casos. Fica a dica!

5 – O ser amigo

 

Puxa! O autor diz que o verdadeiro amigo, te aceita, sabe como você é e respeita. Amigos são raros, são valiosos e como está escrito na música de Milton Nascimento: “Amigo é coisa para se guardar…”

A vida nos leva para circunstâncias diversas e é na hora da dificuldade, da tristeza, é na hora que se clama por um ombro, é nessa hora que conhecemos os nossos amigos. Eles são raros mas eles existem. Talvez possamos contar nos dedos de uma só mão, mas eles estão lá! Preserve as boas amizades, os bons que estão com você na bagunça, na festinha, nos momentos de descontração mas cultive, regue, cuide, e sempre que possível, seja você o ombro amigo. Isso é preciso, se faz necessário.

Uma amiga muito querida, numa conversa descontraída me disse: ser amigo é um ato de troca. É trocar ideias, experiências, vivências, desventuras, tristezas e alegrias. É  saber rir juntos de uma piada mas também é saber chorar a tristeza do amigo. O amigo sabe que somos seres únicos, repletos da nossa história, somos diferentes mas ao mesmo tempo somos parecidos. Ser amigo está diretamente ao ato de trocar afetos, cuidados, lembre-se sempre disso e seja você, um bom amigo.

Seja você o amigo que você quer ter! 

Bjos, fuiiii! 

Sem Comentário

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *