RESENHA

Literatura de Cordel

Como não falar dessa bela arte popular do nosso rico nordeste brasileiro?

Ah, penso comigo que já demorei foi por demais!Rs

ENTRA EM CENA, O CORDEL

Essa arte trata-se de folhetos trazendo poemas populares, vendidos ao ar livre, e que tradicionalmente eram expostos pendurados em cordas ou cordéis, de onde originou-se o nome, assim como também o termo literatura de cordel. Essa arte também é conhecida como folheto popular em verso,  escrito em   rimas, originalmente relatos orais seguidos do formato  impresso.

Os poemas são escritos com  rima e  ilustrações. Os  cordelistas pronunciam os versos de forma melodiosa e cadenciada, geralmente  acompanhados de uma  viola. Esses artistas fazem  declamações empolgadas e animadas para conquistar seus ouvintes e possíveis compradores da versão folheto.

COMO FAZER UM CORDEL?

Para escrever um folheto de cordel  precisamos seguir alguns passos. Veja abaixo:

  • É preciso ter rima;
  • As estrofes mais usadas são as  quadras, sextilhas e as  décimas;
  •  A  história precisa ter início, meio e fim;
  • Oratória seguida de folheto. Conta-se a história e depois vende-se a leitura.
  • Segue uma métrica:  a mesma quantidade de sílabas poéticas em cada verso.

Sextilha é  o formato mais popular de um  cordel, as  estrofes possuem seis versos,  de sete sílabas poéticas.

Pra ficar mais claro, vamos ver um já produzido?

Bem legal, não é?

Eu simplesmente adoro esses contos. É a cultura rica de todos nós,  do povo.

Vou tentar um. Vamos ver o vai sair dessa caixola?

O cordel é oralidade, 

História produzida da cabeça do cordelista;

De forma alguma é retrocesso;

E sim a  arte contada por um artista;

Tem sempre um  contador, envolvido nas  histórias;

Que chora as derrotas, mas também exalta as vitórias.

Uhhhuuuuu! Rs. Acho que foi! Com muito treino, talvez eu me torne uma cordelista! 

 

VOCÊ CONHECE ESSA HISTÓRIA?

Com versos de um CORDEL também se aprende a História.

Eu vou ficando por aqui. Bjooooo, fui!

Sobre o Autor

Dan

Dan

Post Anterior

Classicos do terror

Próximo Post

Maquiagem - Como usar?

Sem Comentário

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *