RESENHA

Câncer de Mama – História de Superação.

Olá meninas, tudo bem por aí? Do lado de cá está caminhando, tudo vai seguindo conforme a maré!

Essa é a parte 2 do nosso OUTUBRO ROSA , e dessa vez quem entra em cena é a  superação, a força da fé e a determinação de permanecer de pé.

Quando comecei a escrever sobre o OUTUBRO ROSA, logo pensei na “Niza”, pessoa que conheço a muitos anos e que tem muito a compartilhar sobre o câncer de mama.  Veja como iniciou nossa conversa:

 

Sem mais delongas, segue o relato (na íntegra) dessa mulher que tem meu respeito e carinho <3

SUPERAÇÃO 

Sempre fui uma pessoa muito ativa e acelerada. Tudo para mim tinha de ser “pra ontem”.

Na época eu fazia natação e sempre ao treinar, sentia muitas dores nas costas e dentre as mamas. Me foi orientado fazer vários exames. Inclusive mamografia, que não deu nada. Estava tudo “regular”. Mesmo assim, certa manhã fiz um auto-exame, pois ao me espreguiçar senti uma terrível pontada que percorreu todo o braço direito, e fez dormente meus dedos. Ao massagear a mama, percebi um caroço bem na auréola. Confirmei a suspeita, logo contactando minha ginecologista, quem imediatamente mandou-me fazer novos exames de múltiplos gêneros. E ainda mais biópsia. Após concluídos, fui chamada para receber o diagnóstico de “Câncer”; isso já há dez anos.

A primeira coisa que veio em mente foi: Vou Morrer Minha preocupação.  Meu filho mais novo, quem tinha apenas dez anos de idade. E minha mãe que idosa, dependia de principalmente do meu apoio. Engraçado né? Como quando pensamos que a morte está perto…. Pensamos veementemente em quem ficará. Enfim, fui encaminhada para um oncologista que com mais uma leva de exames constatou tumores na axila, mama e clavícula. Deparei-me com denominações como: “Lesão de Pleura” “Carcinoma Ductal” Tumor agressivo nível 4…. Ele me disse que seria difícil mas que iria fazer de tudo que pudesse. O que quer que fosse necessário para ajudar. Começando pela mastectomia radical da mama, e vários seções de quimioterapia e radioterapia. “Tá preparada?” Eu respondi; “Com certeza” Porém logo mais ouvi ele compartilhar com família pelo telefone: ” O caso dela é difícil, está lesão de Pleura, me preocupa muito. Se não responder ao tratamento, provavelmente, vamos ter de fazer “sobre-vida” “. Meu esposo perguntou: “O que temos de fazer?” Ele respondeu; “Esperar a misericórdia divina”.

Olha que situação…! Pensei Então, se for pela misericórdia de Deus, já estou curada. Me enchi de fé a coragem, e fiz todos os tratamentos recomendados, alinhando meus pensamentos positivamente. Vi meus familiares preocupados e tristes pois o tratamento me judiou muito. Precisei muito do amor, carinho, e solidariedade da família e amigos. Quem sempre estavam prontos para passar por tudo comigo. Orações e aconchego de fundamental importância . Mas, o que mais foi importante mesmo foi a minha decisão de viver. Combater um bom combate, lutar para ter uma qualidade de vida útil mesmo com a adversidade do momento. Sonhei e planejei meu futuro sem me importar com o Câncer. Decidi, vou ficar com meu espírito austero pelo menos até meu filho chegar na faculdade, construir minha casa própria, e viajar para exterior. Para isso tive de ressaltar a consciência de que precisava me manter calma, tranquila, alegre e feliz. Praticar exercícios foi bem efetivo. (Caminhar no parque sempre que possível).

Atualmente:

Compartilhei com a família meus projetos, e tenho todos realizados. Meu filho está na faculdade que gosta. Construímos uma bela casa, viajei duas vezes para exterior. Continuo fazendo meus planos e cumprindo  metas. Venci o câncer de mama, mas continuo controlando por meio de tratamento, por causa dos ossos e a Pleura. Pois ambos são inoperáveis. Ademais me considero completamente curada. Pois Deus fez o corpo humano uma máquina capaz de se curar da mais grosseira enfermidade.

Quando se leva um estilo de vida saudável, tanto físico, como psicologicamente e espiritualmente, são três fatores que fazem com que tudo se ajuste e funcione bem. SOMOS O QUE PENSAMOS. Se pensamos em ser saudáveis, seremos. E somando aos remédios, se obtém maior eficácia. E a cura é questão de tempo. Por isto tenha paciência, pratique o bem, seja alegre, positiva, viva mais, se valorize. Seja mais você. Esse é o verdadeiro milagre de Deus!

Com carinho Niza.

 

 

Bjos, Fuiiii

Sobre o Autor

Dan

Dan

Post Anterior

#elenão - O samba explica!

Próximo Post

SER PROFESSOR

Sem Comentário

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *