RESENHA

Transporte público – Histórias da vida real

Olá povo!

Eu precisava  escrever sobre a minha relação com o transporte público. Sabe amor e ódio,  uma variedade de emoções que vão desde um tímido sorriso agradecido por uma gentileza  a  um olhar mortal naqueles momentos de excesso alheio! Não dá para passar em branco, é preciso registrar!

Entra em cena, o transporte público de São Paulo. A segundona é ideal pra começar um assunto desses! Não é?

Vamos lá, pensem comigo, são muitos personagens a usar aquele espaço e nem sempre é fácil estar ali. Motorista e cobrador, meninos e meninas, crianças e adultos, jovens e idosos. Tudo ali, num aglomerado de acontecimentos. Tem os mau humorados, os mau encarados, os folgados e também tem os apressados. Quando não é estressante, chega a ser hilário. Vamos aos fatos. Quem nunca se sentou ao lado de um ser interplanetário que consegue além de  dormir  profundamente, se encosta e parece que morre ali mesmo? Tem  o indivíduo tipo brucutú que faz questão de  tomar as dores dos “indefesos” e ao invés de solucionar algo, faz com que a situação fique constrangedora, deixando  uma sensação de culpa no ar por  estarmos  ali vivenciando as mesmas circunstâncias de todos os ocupantes do espaço! Ah, o motorista da fórmula 1, quem nunca?  Ele esta em Interlagos disputando a linha de chegada com Nelson Piquet, só pode! Os passageiros além do risco que correm, ficam como uns patetas tentando se segurar e salvar suas próprias vidas de uma tragédia! Outra coisa que acontece, é aquela voz que vem do além solicitando que todos deem “um pacinho” para frente para caber mais 1000 pessoas que estão a subir! Gente, não dá, entendam, escassez até de oxigênio no ambiente, até o terminal, alguém vai morrer!! O comércio também acontece dentro desses espaços, é tudo a disposição da clientela. Capa de celular, fones de ouvido, balas de menta para um hálito mais fresco, pen drive, canetas, lanternas, carteirinhas para guardar o troco de moedas, guarda chuva,  cortador de unha que vira canivete, panos de prato, sanduíches naturais, salada de fruta, cremes anti sinais. Ok, exagerei, confesso que os últimos três produtos  são pedidos meus mesmo que ainda não se concretizaram, mas como estamos “evoluindo”, pode ser que em breve eu tenha acesso. A atividade dos cobradores está ficando extinta, então, cuidado, se você vai pagar o ônibus em dinheiro, precisa se atentar ao fato de que, provavelmente o indivíduo sentado no espaço do cobrador pode ser somente mais um passageiro seguindo o seu destino, então não vá “pagar mico”, analise a situação a sua volta, e na dúvida, entregue a grana para o motorista!  Isso já aconteceu comigo, rs, e eu só queria ter um pó magico que ao espalhar no ar, como um passe de magica, me trasportasse para outro planeta. Bom, virei a piada da vez  naquele dia.

Da uma olhada nesse vídeo. Se você usa, vai se identificar. Kkkkkk

Idas e vindas diárias, é muita história pra contar, não só ruins, a gente se depara com muita gente boa também, que está vivendo a mesma situação mas com empatia e bom humor, e isso faz toda a diferença na nossa caminhada. Se você é como eu, passageira desse espaço, procure transmitir positividade sempre que possível , seja gentil e quando precisar, lembre-se que a lei é para todos e caso você se depare com algum tipo de abuso, ela deve ser acionada!

Bjos, fuiiiii. 

 

 

 

 

 

Sobre o Autor

Dan

Dan

Post Anterior

Anne with an E - Altruísmo e Empatia

Próximo Post

Você sabe o que é depressão?

Sem Comentário

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *